Educação abre inscrições para cursinho Colmeia

A Prefeitura de Limeira, através da Secretaria de Educação, deu início nesta segunda-feira, 7 de julho, às inscrições para o cursinho pré-vestibular Colmeia. Os interessados têm até dia 25 de julho para se inscrever no site da prefeitura e devem realizar entrevista com assistente social da secretaria para apresentar os documentos necessários.

O candidato deve estar cursando ou ter concluído o ensino médio, não possuir graduação, morar em Limeira e possuir renda per capita de 1,5 salário-mínimo vigente. É preciso apresentar o requerimento de inscrição (adquirido no site da prefeitura), cópia de RG, CPF, histórico escolar com certificado de conclusão do ensino médio, declaração de que não possui graduação (pode ser assinado no momento da entrevista) e documentos de todos que residem na casa do indivíduo (RG, CPF e declaração de situação de trabalho).

O Colmeia é uma parceria entre a Prefeitura de Limeira e a Unicamp. As aulas começam no dia 4 de agosto e são realizadas no Centro Comunitário do Jd. Morro Azul no período da tarde, entre 13h e 17h, e noite, entre 19h e 22h.

Alessandra Postali – Estagiária de Jornalismo

Alunos colhem alimentos cultivados pelo projeto Horta Educativa

Os alunos do projeto Horta Educativa, realizado na Escola Municipal Aracy Nogueira Guimarães, realizaram mais uma colheita dos alimentos. A conselheira do Fundo Social de Solidariedade, Denise Vinco Lima, acompanhou a colheita realizada pelos alunos dos 3º, 4º, 5º anos. A colheita aconteceu no início da semana passada, 24 de junho. Os alunos colheram alfaces, rúculas, cenouras e beterrabas. Todo alimento colhido foi preparado e degustado pelos alunos que fizeram uma salada para o almoço.

Jornalista: Vanessa Ferreira

Créditos: Divulgação

Educação_Horta Educação_Horta_1

 

 

 

Alunos realizam pesquisa sobre o sal e visitam galpão da merenda

A Prefeitura de Limeira proporcionou aos alunos do 3º ano da escola Professor Noedir Tadeu Santini uma visita ao galpão da merenda escolar de Limeira, que ocorreu quarta-feira, 25 de junho, e teve o objetivo de mostrar como funciona o sistema de recebimento e distribuição de alimentos para as escolas.

As crianças também participaram do preparo de uma torta de legumes, demonstrando a importância dao consumo consciente de sal e de alimentos saudáveis, que foram objetos de pesquisa em sala de aula.

De acordo com a professora da escola, Maria Stela Brasileiro Nato Souto, o projeto sobre a origem do sal e a importância e o uso correto do produto nos alimentos está inserido na disciplina de ciência.

“Fizemos pesquisas com os alunos sobre a origem e o consumo do sal, destacando as doenças que podem se desencadear quando fazemos o uso exagerado de sal. Isso despertou um interesse muito grande nas crianças, principalmente porque o sal deve ser consumido com moderação”, declarou.

Para a conscientização sobre doenças que podem ser prevenidas com o uso moderado do sal, os alunos recortaram rótulos das embalagens dos alimentos e ainda fizeram leituras individuais na sala de aula. “Eles tiveram também uma palestra com a nutricionista e conheceram o barracão da merenda. A participação de cada aluno foi intensa, principalmente com a pesquisa”, falou a professora.

 MAR MORTO

Outro assunto da pesquisa foi o Mar Morto, onde há maior concentração de sal. Segundo a professora, os alunos ficaram intrigados ao descobrir que com tanta quantidade de sal no mar é possível que as pessoas não afundem na água.

Um aluno da turma, Guilherme Queiroz Bonfim, conheceu o mar pela primeira vez enquanto desenvolvia a pesquisa e disse que ficou surpreso com tanta água e sal. “A água estava muito gelada e tinha muito sal. Minha mãe pegou uma garrafa e encheu com água do mar para eu levar na escola.”

Com a água do mar levada por Guilherme, a professora relatou que foi possível fazer uma nova experiência. “Os alunos observaram a evaporação da água e a quantidade de sal que se formou. Eles ficaram encantados com o processo”, afirmou.

A professora frisou que a pesquisa foi bem ampla sobre o sal e os alunos puderam aprender bastante.

Jornalista: Vanessa Ferreira

Créditos: Divulgação

SME 020 SME 029 SME 030 SME 038 SME 048 SME 057

 

 

 

 

Campeonato de xadrez agita escola municipal em Limeira

Os alunos da Escola Municipal Mário de Souza Queiroz Filho, da Secretaria de Educação de Limeira, participaram da “Copa Xadrez – Mario Souza”. O projeto que está inserido na disciplina de educação física faz parte das atividades sobre a Copa do Mundo, mas, foi disputado entre os alunos, por meio de um esporte diferente do futebol.

De acordo com o professor de educação física da escola, Osvaldo Shigueriu Ozaki, o xadrez é o esporte que mais proporciona aprendizagem para as crianças.“Aproveitamos o evento da Copa para introduzirmos o xadrez, ao invés de jogos de futebol. O xadrez estimula a parte cognitiva, autocontrole, disciplina, criatividade, além da interação social” explica.

O projeto começou no 1º semestre do ano letivo. As crianças tiveram aulas de conhecimento e prática do esporte. Segundo o professor, agora foi possível realizar o torneio interno com os alunos dos 3º, 4º e 5º anos.

“A intenção da equipe é que o projeto faça parte do currículo escolar para os próximos anos. O nosso objetivo também é de que os alunos participem do campeonato de xadrez nos jogos escolares”, frisa.

Ozaki destaca ainda que o projeto foi bem recebido pelos alunos, mas o resultado final será adquirido em longo prazo. “Este esporte exige muita disciplina, e nesta idade a parte cognitiva ainda precisa ser muito trabalhada no que diz respeito às partes de concentração, calma e amadurecimento, ou seja, tudo que exige um jogo de xadrez”, aponta.

Ao final da competição, os quatro primeiros colocados receberam medalhas, mas todos os alunos que participaram do jogo receberam certificado de participação.

Jornalista: Vanessa Ferreira

Créditos: Divulgação

SME 008 SME 009 SME 011 SME 014 SME 015

 

Escola uniu as pesquisas sobre a Copa e a Festa Junina para apresentar projeto

A escola municipal, Professor Noedir Tadeu Santini também aproveitou o momento da Copa Mundo, e introduziu o evento no currículo pedagógico da escola.  A equipe pedagógica optou em unir o projeto ao tema “Festa Junina”, e para isso, realizaram pesquisas com os alunos dos 3º anos, sobre ritmos e letras de canções que pudessem atender os temas “Copa do Mundo” e “Festa Junina”.

De acordo com a equipe pedagógica da escola, o objetivo foi tornar a escola com as características e clima dos dois temas. “A escola ficou com a cara de Copa do Mundo e com as características da festa junina, com danças e comidas típicas”, contam.

Após as pesquisas, o ritmo Baião apresentado na música “Bola no pé, batuque na mão”  foi o escolhido e foi um sucesso entre os alunos e equipe pedagógica.

Conforme a diretora, Susana Dias, a apresentação dos alunos enriqueceu o momento cultural e alegrou a todos os presentes.

“A criatividade dos professores e a participação efetiva dos alunos, alegraram o evento”, declara.

Jornalista: Vanessa Ferreira

Créditos: Divulgação

10410848_741704565871325_4850835444600667157_n 10427235_741703619204753_479253721635038237_n 10462464_737304776311304_3907456369932784685_n 10262169_737306932977755_8573304165618706046_n

Escola municipal realiza feira científico cultural em Limeira

A Escola Municipal Aracy Nogueira Guimarães, do Jardim Lagoa Nova, realizou neste último sábado, 21 de junho, a 1ª Feira Científico Cultural. De acordo com a diretora da escola, Maria Eliete Lacerda Lucchesi, o objetivo foi fazer com que os alunos colocassem em prática o conteúdo pedagógico desenvolvido em sala de aula.

“Nosso maior objetivo foi fazer com que as crianças protagonizassem todo o processo de ensino e aprendizagem, de forma também que os pais e a comunidade pudessem conhecer o conteúdo adquirido. A parceria entre a escola e a família precisa de muito investimento e isso leva tempo”, disse.

Todo o conteúdo interdisciplinar apresentado na feira foi pesquisado e tudo foi desenvolvido com cuidado para atender ao currículo escolar. As apresentações foram distribuídas em salas na escola, com cada uma representando uma pesquisa.

Na classe da aluna Vitoria Roberta Martins, 8, o tema foi sobre o planeta Terra e o sistema solar. Para inteirarem-se mais sobre o assunto, as crianças se caracterizaram como astronautas. Segundo Vitoria, os alunos do 3º ano aprenderam tudo sobre este tema. “Foi muito legal aprender sobre isto. Sinto-me uma astronauta de verdade”, acrescenta.

A professora Alessandra Pian destaca outro assunto abordado para a pesquisa do planeta e sistema solar. Ela chama a atenção sobre a conscientização dos alunos para a preservação do meio ambiente, por meio do material reciclável, no qual foram construídas as maquetes.

“Para a construção do projeto Sistema Solar, utilizamos o jornal como material reciclado. Os capacetes dos astronautas foram confeccionados de garrafa pet”, declara.

Ainda de acordo com Alessandra, foi realizada uma pesquisa com os alunos para saber o que eles gostariam de aprender sobre o sistema solar, além de ser possível também conciliar com outros projetos que já são desenvolvidos pela escola.

“Além das pesquisas para conhecermos o planeta, foi possível também compor o projeto de robótica, para que pudéssemos construir o sistema de rotação e translação”, reitera.

Com este projeto, foi possível também abordar o currículo de outras disciplinas, como de geografia, que teve como tema abordado os pontos cardiais. Na sala de recurso, em que são atendidas crianças com necessidades especiais, as professoras trabalharam com os sentidos tato e percepção.

Já com as crianças da escola em tempo integral, do projeto “Dias Melhores”, foram realizadas oficinas de contação de histórias. O projeto Horta Educativa também faz parte do conteúdo do “Ciências e Cultura”, apresentando na feira.

Na sala de curiosidades e equipamentos científicos, a escola contou com a parceria do Centro de Ciências da prefeitura.

 

COPA

Em conformidade com o atual tema que já estava inserido no currículo, a escola também desenvolveu pesquisas cientificas sobre os países que disputam a Copa do Mundo. Na sala “Curiosidades dos países participantes da Copa”, as professoras Monica Carneiro Encimas, Carla Angela Gugelmo e Adriana Aparecida Dias explicam que para desenvolver esta pesquisa foi utilizada a disciplina de ciências para apresentar aos alunos as especificidades dos países, como os que possuem vulcões. A vegetação e o clima de cada um também foram objetos de pesquisa.

Com os alunos do 2º ano, o tema abordado foi “O mundo sob o mundo do futebol”. Conforme as professoras Ana Lucia Martins, Andreza Leite, Gislaine Moraes e Luzia Moreira Vasques, para este tema foram abordadas notícias do futebol, como paixão nacional, línguas, técnicos que passaram pela seleção ao longo das Copas, além de desenvolverem experiências que mostram a drenagem de um campo de futebol.

Todos os alunos do 1º ao 5º participaram da construção e desenvolvimento de todo o projeto.

Jornalista: Vanessa Ferreira

Créditos: Wagner Morente

DSC_0998a DSC_1007a DSC_1018a

Escola municipal realiza a festa junina pedagógica

As escolas de educação infantil, Célio Sampaio Silva e Tia Nastácia, da Secretaria de Educação de Limeira, realizaram a tradicional festa junina pedagógica. A festa ocorreu na última sexta-feira, 13 de junho, e teve o objetivo de priorizar a participação dos alunos, professores, monitores e a comunidade escolar, além de fomentar as atividades do currículo pedagógico.

De acordo com a diretora das escolas, Luciana Moreira Hernandes, a proposta deste projeto é interdisciplinar, de forma que envolvesse várias disciplinas do currículo, como: matemática, linguagem oral e escrita, conhecimento geográfico e histórico, artes e psicomotricidade, por meio da educação física.

“As pessoas buscam, nesta época do ano, festejar as tradicionais festas juninas. O objetivo para o nosso público alvo foi levar uma proposta interdisciplinar que visa os conteúdos em diversas áreas do conhecimento, tendo como resultado final a própria festa”, argumenta Luciana.

Ainda de acordo com a diretora das escolas, neste período as crianças têm a oportunidade de estudar sobre diferentes culturas, músicas tradicionais e folclóricas, ritmos diferenciados, culinários, linguagem falada e escrita, bem como a matemática, onde as crianças no dia da festa utilizam-se de “dinheiro fictício”.

“Este ano utilizamos também o cartão de crédito, foi muito positiva a interação das crianças. Com o dinheiro fictício foi possível as crianças comprarem as fichas que possibilitaram adquirir as guloseimas e brincarem na pescaria.”, declara.

No cardápio oferecido pelo departamento de merenda e nutrição escolar, da Secretaria de Educação, com apoio da APM (Associação de Pais e Mestres), foram disponibilizados aos alunos, cachorro – quente, arroz doce, suco, bolos e pipoca, além de apresentações artísticas, por meio de danças e caraterizações dos alunos.

A diretora enfatiza que, para ocorrer este projeto são necessárias a união e dedicação de todos da equipe escolar que é formada pelos coordenadores pedagógicos, professores, monitores, auxiliares gerais, merendeiras, pais e direção. Por isso, convida os pais e toda a comunidade para assistirem as apresentações das danças juninas da escola.

“Vamos realizar no último dia de aula as apresentações. Estamos convidando a todos para partilharem desta alegria e saborear um gostoso saquinho de pipoca”, disse.

Jornalista: Vanessa Ferreira

Créditos: Divulgação

DSC05085 DSC05135 DSC05137 DSC05172~1

 

Escola realiza encontros com pais para fomentar parceria entre escola e família

O Centro Infantil Lucinda Tank Kühl, da Secretaria de Educação de Limeira, desenvolve encontros com pequenos grupos de pais. O projeto “Bate-papo com chocolate” visa debater a importância da presença da família no processo de escolarização das crianças, de maneira a favorecer a construção da parceria escola/família no desenvolvimento de ações que contribua com o sucesso escolar e social das crianças atendidas pela instituição.

O bate-papo é realizado pela equipe gestora: Andréa Giovana Ferreira, Fabiana B. P. Estessi e Tatiane Boriollo. Além da assistente social, Luciana S. Gonçalves.

“Por meio de uma interação significativa entre os pais e a escola, o trabalho abre espaço para vivências que possibilitam refletir a respeito do processo de desenvolvimento das crianças, para que as famílias possam assumir o compromisso com a aprendizagem informal e formal de seus filhos, colaborando com a construção de experiências que terão, posteriormente, impactos positivos em suas vidas”, explica a equipe gestora do projeto.

Nesse primeiro encontro, foi possível refletir sobre a importância dos limites na educação para a construção de relações saudáveis no convívio educacional e em âmbito social. Segundo o grupo gestor, a educação das crianças tem gerado inúmeras questões entre educadores e pais que demonstram dificuldades para delimitar seus papeis na colocação de limites. As educadoras destacam que a educação dos filhos é uma tarefa da família, que reflete a dinâmica familiar perante os diversos ambientes pelos quais os filhos interagem, provocando atitudes coerentes ou não nos espaços que frequenta e na relação com o outro.

Jornalista: Vanessa Ferreira

Créditos: Divulgação

Escola Lucinda - bate papo Escola Lucinda - bate papo1

Contadores de história da região participam de evento em Limeira

A Secretaria de Educação de Limeira recebeu nesta segunda-feira, 16 de junho, na sala Recanto das Histórias, um grupo de representantes que fazem parte da Confraria do Conto. O grupo tem participantes de várias cidades da região, principalmente Santa Bárbara d’Oeste, Americana, Sumaré, Iracemápolis, Campinas, Hortolândia e Iracemápolis.

De acordo com a professora e contadora de histórias da Pasta, Mara Gonçalves Belo, o evento intitulado de “Encontro Regional de Contadores de História” faz parte do roteiro de atividades previstas para o evento Histórias para mudar o mundo 2014. “A intenção também é de que o grupo conheça a nossa sala de contação, além de possibilitar a troca de experiências”, explica.

EVENTO

A RIC (Rede Internacional de Contadores de Histórias) ocorre todos os anos no dia 21 de junho, e tem o objetivo de enaltecer que qualquer lugar é bom para contar histórias e qualquer momento é adequado para lutar contra as desigualdades, a injustiça, o racismo e a ignorância. Este, portanto, é o sentido, a mensagem e o objetivo do “Historias para mudar o mundo”. Este evento acontecerá também na sala de contação da Secretaria de Educação, e receberá as crianças da rede municipal, para ouvirem as histórias.

Jornalista: Vanessa Ferreira

Créditos: Divulgação

10346462_737196986322083_8824364779790234539_n 10372043_737197989655316_5864445770886597521_n 10389149_737202459654869_1340491903280312608_n 10441155_737203302988118_2299942885293660583_n Contação de Histórias